pt en
voltar

Eficiência Energética na LIPOR

No final de 2010, pelo montante da energia consumida – 523 TEP – e de acordo com o expresso no Decreto-Lei n.º 71/2008, de 15 de abril de 2008, a LIPOR foi considerada um Consumidor Intensivo de Energia (CIE). Neste sentido, e ao abrigo da legislação em vigor, a LIPOR foi obrigada a realizar uma Auditoria Energética às instalações, em Baguim do Monte. Esta Auditoria permitiu, à LIPOR, identificar quais os equipamentos/máquinas/edifícios com maiores consumos e a desagregação do consumo global – 523 TEP – pelas diferentes formas de energia utilizadas.
A auditoria permitiu, também, redefinir as linhas orientadoras de eficiência energética, de melhorias no processo produtivo e de monitorização dos consumos, focando, essencialmente, a sua atuação na implementação das medidas definidas no Acordo de Racionalização dos Consumos de Energia (ARCE). Estas medidas visam, essencialmente, a redução do consumo energético e, por conseguinte, a redução da fatura energética. Em termos de hierarquização, as medidas de racionalização de consumos energéticos, propostas para implementação no período 2011 2018, foram desagregadas consoante os objetivos imediatos neles contidos e quanto ao nível do investimento/prazo de retorno de investimento (PRI).

Acordo de Racionalização dos Consumos de Energia (ARCE)
Aquando da formalização do Plano de Racionalização dos Consumos de Energia (PREn), foram identificadas nove ações de realização obrigatória até final de 2018. Conforme pode ser constatado pelas tabelas seguintes, todas as ações foram concluídas.

 

 

Desempenho Energético
 
Desde o ano 2010, tem-se verificado uma significativa descida dos consumos energéticos. Contudo, nos últimos dois anos, o consumo de energia aumentou ligeiramente. A redução nos consumos deveu-se, essencialmente, às melhorias nos processos produtivos, à redução na utilização das viaturas e à implementação de medidas de eficiência energética.
O gráfico seguinte ilustra os consumos energéticos, globais, desde 2010 até 2018.

 

Uma análise isolada aos consumos não representa um bom, ou mau, desempenho da Organização. Para que haja uma efetiva análise, é necessário, sempre que possível, comparar os consumos com a produção da Organização. Ou seja, o consumo de energia pode ser mais elevado, porém, a produção, também, pode ter sido mais elevada. Neste contexto, é fundamental analisar as produções ao longo do tempo. Assim, o gráfico seguinte demonstra a produção até 2018.

Para a demonstração do desempenho da Organização, é essencial realizar uma análise entre os consumos e a produção. Os Indicadores de Desempenho Energético (IDE), como ferramenta, permitem, de uma forma rápida e eficaz, avaliar o desempenho energético da Organização. Neste contexto, e uma vez que existem vários fluxos de saída, durante a Auditoria foi definido um IDE que nos permite relacionar o material rececionado com os consumos. Ou seja, permite avaliar se a LIPOR está a produzir mais, ou menos, para a mesma quantidade de energia. Assim, o gráfico seguinte representa a quantidade de material rececionado por TEP.

Com a reformulação do Centro de Triagem, houve, a partir de meados de 2014, um aumento do desempenho energético de toda a Organização. Ou seja, a LIPOR consegue produzir mais com a mesma quantidade de energia. De realçar que de acordo com o estabelecido pelo ARCE, a LIPOR tem, como objetivo legal, para 2018, um rácio de quantidade de resíduos rececionada por TEP superior a 123,9 Toneladas/TEP. Sendo que, desde 2013, tem-se superado esse objetivo.

Consumo Energético de Referência

O Consumo Específico de Referência (CER) define o consumo base sobre o qual vão ser analisados os desvios. O CER, no caso concreto da LIPOR, é definido todos os anos e relaciona os materiais rececionados pelo consumo energético da Organização.

Os gráficos seguintes ilustram o desempenho energético da Organização ao longo do ano de 2018.

Poupanças geradas

Ao longo dos últimos 8 anos, a LIPOR implementou várias ações, estratégicas e processuais, com o intuito de melhorar a eficiência dos seus processos produtivos, assim como, melhorar o desempenho energético da Organização. Com a implementação dessas ações, a LIPOR, até final de 2018, poupou, a nível energético, cerca de €123.000 na faturação, conforme pode ser constatado no gráfico seguinte.

Plano de Ação

Com base na identificação dos consumidores significativos, realizada anualmente, e alicerçada na estratégia da LIPOR, é definido um conjunto de ações a implementar para a melhoria do desempenho da Organização. No entanto, e por questões de maturidade das tecnologias, ou até mesmo por questões financeiras, algumas das ações não são passiveis de serem implementadas a curto prazo. 

Consulte aqui o plano de Ação 2018/ 2019

voltar
Ver locais de deposição Ecofone 800 200 345 Ecolinha 800 200 254